Transplante de rim

Ministério vai fornecer medicamento que evita rejeição pós-transplante de rim

Tainah Medeiros

O Ministério da Saúde informou na sexta-feira (20/07/2012) que passará a fornecer imunoglobulina aos hospitais da rede pública habilitados para realização da cirurgia de transplante de rim. O medicamento, que reduz o risco de infecções, minimiza a possibilidade de rejeição e auxilia na rápida recuperação do paciente que passa por esse procedimento.

Veja também: Transplante de rins
* Doação e transplante de órgãos no Brasil

Antes de a medida ser formalizada pela Portaria nº 666, o Governo já fornecia o medicamento para outros fins. Porém, somente agora o Ministério vai destinar verba para a compra de imunoglobulina especificamente para quem realizou o transplante.

Outra novidade é a incorporação do exame C4d, biópsia que possibilita a identificação de rejeição aguda provocada por anticorpo no organismo do transplantado, na tabela de procedimentos. A detecção precoce aumenta as chances de sucesso ao permitir ministrar o medicamento rapidamente até o órgão se adaptar ao organismo do paciente.

Para custear as imunoglobulinas e os exames, a pasta vai destinar R$10 milhões anualmente. O medicamento estará disponível a partir de agosto de 2012.