Dor

Calor intensifica crises de enxaqueca

Juliana Conte

A enxaqueca é uma doença multifatorial e acomete indivíduos geneticamente predispostos. O consumo de alimentos como queijos, embutidos e chocolate, alterações hormonais, tabagismo, odores fortes e ingestão de bebida alcoólica podem desencadear uma crise.

Por isso, se você costuma ter crises de enxaqueca é melhor ficar atento, pois o calor ajuda a torná-las mais frequentes. Nestes dias em que a temperatura vem batendo recordes, a dica é evitar exposição prolongada ao sol e procurar se hidratar bem. “O que acontece é que o calor dilata as artérias e veias da cabeça, podendo causar fortes dores no fim do dia. A claridade também é um grande problema, pois pessoas com enxaqueca apresentam fotofobia, ou seja, são muito sensíveis à luz”, explica o neurologista Mario Peres, do Hospital Israelita Albert Einstein.

No calor, os indivíduos também ficam mais suscetíveis à desidratação, que leva a um desequilíbrio na entrada e saída de sódio e potássio das células, podendo alterar o metabolismo e desencadear quadros de enxaqueca. “Nos dias de temperaturas elevadas, nós automaticamente perdemos muito mais líquidos. E isso tem relação direta com a enxaqueca”, completa Peres.

A medida de controle para as crises seria resfriar a cabeça com compressas de água fria, tomar bastante líquido e, se estiver num ambiente muito quente, esperar um pouco para entrar em outro muito gelado, com ar condicionado. É importante também sair de casa munido de óculos de sol e chapéu.