Mercado farmacêutico

Benefícios dos genéricos além do preço

Paula Andregheto

Geralmente, pensamos no preço como o único benefício dos genéricos, mas sua presença no mercado acaba trazendo diversas vantagens.

Regulação sanitária: Com a lei, passam a existir regras que estabelecem a segurança do que consumimos, o que é essencial no caso de produtos farmacêuticos.

Qualidade: A lei foi baseada em legislações mais avançadas, como a dos Estados Unidos e a do Canadá, que estabelecem que o medicamento genérico só deve chegar ao consumidor depois dos testes de bioequivalência.

Intercambialidade: Os genéricos possuem autorização legal para substituir os medicamentos de referência, sendo assim uma alternativa segura e eficaz para o acesso a um tratamento mais barato.

Ampliação do acesso: Os genéricos respondem por quase 30% das vendas do mercado farmacêutico. E por 85% dos produtos do Programa Farmácia Popular, o que faz deles um dos principais meios de acesso da população ao tratamento de doenças crônicas.

Economia: Por lei, os genéricos devem custar no mínimo 35% a menos que os medicamentos referência, mas em geral são em torno de 60% mais baratos. Desde a instituição da lei, os brasileiros já economizaram 79,6 bilhões de reais na compra de medicamentos.

Estímulo à concorrência: O surgimento dos genéricos movimentou o mercado farmacêutico de tal forma que as indústrias tiveram de reduzir também o preço dos medicamentos de referência em 50%, em média, beneficiando todos os consumidores.

Desenvolvimento da indústria: Fabricantes de genéricos vêm investindo na produção e aperfeiçoamento de drogas de grande importância terapêutica no Brasil, permitindo cada vez mais o acesso a tratamentos de alto custo.

Crescimento do mercado farmacêutico: Em 2015, o mercado de genéricos faturou 5,7 bilhões de reais, impulsionando o crescimento das vendas da indústria farmacêutica brasileira como um todo.