Corpo humano

Mama

Breast anatomy isolated on white photo-realistic vector illustrationAs mamas surgem aos pares nas mulheres e estão localizadas na parte superior do tórax, sobre o músculo peitoral maior. No sentido vertical, estendem-se da segunda à sexta costela.

Exteriormente, a mama é coberta por uma pele lisa. Em seu centro, aparecem a aréola, que tem forma arredondada e coloração mais escura, e as papilas, pequenos furos no mamilo onde desembocam os ductos lactíferos. Em volta do mamilo se encontram as glândulas areolares ou glândulas de Montgomery, que produzem secreções sebáceas que mantêm o mamilo lubrificado.  

A função das mamas é produzir o leite que serve de alimento para os bebês.

São constituídas por tecido adiposo, tecido conjuntivo e tecido glandular, além de vasos sanguíneos, vasos linfáticos e fibras nervosas.

As glândulas mamárias se distribuem por toda a mama, porém se concentram na área próxima ao mamilo.

O tecido glandular é formado por cerca de 15 a 20 lobos, onde o leite é produzido. Daí ele é conduzido pelos ductos lactíferos para os seios lactíferos, que funcionam como pequenos reservatórios , e segue para as papilas, de onde sai quando sugado pelo bebê.

A sustentação da mama se dá graças à gordura, ao tecido conjuntivo e aos ligamentos de Cooper, que a suspendem.

Os mamilos têm capacidade erétil e respondem a estímulos sexuais e ao frio, tanto nas mulheres quanto nos homens, que também têm glândulas mamárias, embora menos desenvolvidas.

As mamas começam a se desenvolver na puberdade graças aos hormônios femininos, principalmente a progesterona e o estrógeno, produzidos nos ovários.

O tamanho e o formato das mamas variam de mulher para mulher e não interferem na produção do leite.

Na gravidez, o aumento dos hormônios estrogênio e progesterona estimulam o desenvolvimento das glândulas mamárias. Após o parto, o leite começa a ser produzido.

Na menopausa, as glândulas mamárias se atrofiam, fazendo com que as mamas se tornem menos firmes.