Doenças e Sintomas

Furúnculo

Furúnculo é uma infecção de pele, em geral causada pela bactéria Staphylococcus aureus, que acomete o folículo piloso, a glândula sebácea e o tecido subcutâneo ao redor. Sua principal característica é a formação de um abscesso, ou seja, de um nódulo avermelhado, endurecido e quente, com uma área amarelada na parte central indicativa da presença de pus. O tamanho varia segundo a profundidade dos tecidos infectados.

A lesão surge especialmente nas regiões com pelos e mais expostas à umidade, pressão e atrito, ou a substâncias gordurosas que facilitam a obstrução dos folículos pilosos. Face, pescoço, axilas, coxas e nádegas são as áreas mais vulneráveis.

Em geral, a evolução do quadro é benigna, mas podem ocorrer complicações, especialmente quando eles são manipulados sem o devido cuidado. São elas:

a) quando a lesão se manifesta ao redor do nariz ou do ouvido, porque essa região é irrigada por vasos que se comunicam com os do cérebro;

b) quando a bactéria se dissemina pela corrente sanguinea e pode atingir órgãos como ossos e coração;

c) quando a bactéria presente no pus eliminado atinge folículos pilossebáceos à distância e provoca o aparecimento de múltiplas lesões típicas da furunculose;

d) quando a contaminação ocorre sob a pele e os abscessos se desenvolvem em folículos pilosos vizinhos, formando um bloco único e profundo com vários pontos de pus. Esse tipo de lesão localiza-se geralmente na nuca e recebe o nome especial de carbúnculo.

Sintomas

Formação de um abscesso folicular avermelhado, endurecido, com sinais de pus na parte central e dor são os principais sintomas. A dor desaparece quando a pele que recobre o nódulo rompe espontânea ou cirurgicamente e são eliminados o pus e o tecido necrosado (popularmente conhecido como carnegão). Findo o processo de cicatrização, uma mancha escura aparece no local da infecção.

Quanto aos carbúnculos, além de muito dolorosos, deixam cicatrizes extensas por causa da necrose dos tecidos no local da infecção.

Fatores de risco

Portadores de diabetes mellitus, HIV positivos, usuários de drogas injetáveis, obesos e pessoas com baixa imunidade constituem a população de maior risco.

Diagnóstico

O diagnóstico baseia-se no exame dermatológico clínico. Embora o  Staphylococcus aureus seja, na maior parte dos casos, o agente causal da infecção, algumas vezes pode ser necessário recorrer a exames laboratoriais de cultura para estabelecer o diagnóstico diferencial da doença.

Tratamento

Nunca se deve espremer um furúnculo. Na maioria dos casos, ele se rompe espontaneamente e não há necessidade de drenagem cirúrgica. A aplicação de calor úmido no local acelera o processo de drenagem espontânea.

Há casos, porém, em que se torna necessária a administração de antibióticos de uso tópico ou por via oral. No entanto, eles só devem ser utilizados sob orientação médica para evitar que a bactéria desenvolva resistência a esses medicamentos.

Recomendações

* Mantenha as mãos sempre limpas e cuidadosamente lavadas. Entre todas, essa é a medida mais eficaz para prevenir a manifestação de furúnculos ou sua recorrência;

* Evite as roupas muito justas e as de tecido sintético que dificultam a evaporação do suor, uma vez que atrito e umidade favorecem a ocorrência de lesões da pele;

* Capriche na higiene corporal e troque as roupas de uso pessoal e de cama, banho regularmente, porque elas podem ser veículos para transmitir a infecção;

* Não coce o local da lesão para não correr o risco de espalhar a infecção para outras áreas do corpo.